Comunidade saudável: 10 parques em São Paulo para se exercitar
 
Parques: ideais para praticar atividade física ou passear com a família e amigos

Comunidade saudável: 10 parques em São Paulo para se exercitar

By Denise Bobadilha

Uma das formas de prevenir e combater os números crescentes de doenças cardiovasculares no mundo1 é a prática de exercícios que muitas vezes se torna atrativa quando você mora próximo a um parque ou clube com áreas verde. Trinta minutos de atividade física, cinco vezes na semana, é o recomendado para uma vida saudável2. Daí a importância destes espaços em nossas cidades.

São Paulo possui parques públicos com instalações voltadas para esportes e atividades físicas, a maior parte com aparelhos, pistas, quadras e acesso fácil, como indicamos a seguir. Você também pode encontrar áreas próximas ao seu bairro usando a plataforma Saúde no Mapa da Abbott. Nela, é possível buscar lugares para se exercitar ao ar livre e inserir suas descobertas de novos locais e atividades.

REGIÃO CENTRAL

  1. Centro Esportivo Tietê

O antigo Clube de Regatas Tietê deu lugar ao maior centro gratuito de prática esportiva na cidade, acessível tanto por metrô (estação Armênia) como por ônibus. É só chegar, conferir a programação e se inscrever. Há cinco ginásios, quatro quadras de tênis, quatro poliesportivas, quatro de basquete e uma boa área para atletismo. Mas cuidado com o sol: apesar de haver um bosque no local, a maior parte das atividades ocorre em áreas abertas.

ZONA SUL

  1. Parque do Ibirapuera

Lá você encontra a turma da corrida, do skate, dos patins, do basquete, da bicicleta, da dança de rua, da caminhada, do tai chi, do vôlei... É fácil entender porque o Ibirapuera, na zona sul da cidade, é considerado "a praia do paulistano", formando uma grande comunidade saudável. São sete quadras, pista de cooper de 1,5 mil metros (mais a que contorna o parque, com 6 mil metros), ciclofaixa de 3 mil metros e espaços cobertos. E também museus, lanchonetes e casa de espetáculos. Ninguém parece sentir falta da areia e do mar!

  1. Parque do Povo

Localizado noo Itaim Bibi, o parque que completou 10 anos em 2018 é uma boa alternativa para corridas e pedaladas antes do expediente ou no final da tarde. Possui aparelhos de ginástica de baixo impacto e paralímpicos.

  1. Parque da Independência

O belo cenário do Museu do Ipiranga (atualmente fechado para visitantes), os jardins franceses e o bosque centenário fazem parte do grande conjunto que é o Parque da Independência, no Ipiranga. A parte da frente do museu é ótima para a turma que gosta de arriscar as manobras radicais do parkour, atividade em que o indivíduo se movimenta de um ponto a outro de modo rápido e sem desviar de obstáculos. Atrás fica o bosque, para quem quer se exercitar de maneira tradicional, com aparelhos de ginástica e uma pista bastante fresca para caminhar ou correr durante o verão.

ZONA NORTE

  1. Horto Florestal

Esta porção de mata da Serra da Cantareira dentro de São Paulo, no bairro do Tremembé, tem aparelhos de ginástica (áreas descobertas), musculação e atividades como artes marciais e ioga (áreas cobertas). Quadras e um campo de futebol completam o cardápio. Para quem gosta de caminhar e correr, o desafio está em algumas ladeiras. Capivaras, patos, aves e pequenos mamíferos completam o belo cenário para se exercitar em meio à natureza.

  1. 6. Parque da Juventude

Com bosques, muitas pistas planas, quadras e aparelhos de ginástica, é ótimo para gastar energia. É possível fazer empréstimo de bolas de futsal, vôlei, handebol e basquete, raquetes, bolas de tênis e de ping pong. Possui também um espaço para soltar os cachorros. Com uma vantagem extra: é um dos poucos parques da cidade ao lado de uma estação de metrô (Carandiru).

ZONA LESTE

  1. Parque Linear Tiquatira

Um dos mais jovens da cidade, inaugurado em 2007, possui 320 mil metros quadrados de verde, pista de skate e quadras poliesportivas. Como o espaço é plano, facilita a corrida, a caminhada e o ciclismo - a Ciclofaixa da Zona Leste passa pelo parque aos domingos e feriados e totaliza 14 km. Durante a semana, há aulas de artes marciais, que devem ser agendadas no próprio parque. Abre todos os dias e possui banheiros e bebedouros, mas não tem lanchonetes. Capriche no protetor solar!

  1. Parque do Carmo

Além do amplo espaço para caminhar, correr e pedalar, o maior parque da zona leste (1,5 milhão de metros quadrados) possui atividades esportivas gratuitas como ioga, aparelhos de ginástica e quadras. O SESC Itaquera fica localizado junto ao parque e oferece atividades em áreas cobertas. Para quem quer só dar um tempo na natureza e respirar ar puro, vale o passeio: há uma imensidão de árvores, inclusive cerca de 4 mil cerejeiras, que dão um show na florada de agosto.

ZONA OESTE

  1. Parque Villa-Lobos

Muito bem equipado, com áreas sombreadas por árvores, tem uma grande variedade de aparelhos e espaços para esportes, dos individuais aos coletivos. Com exceção dos campos de futebol, que têm seu acesso regulado por inscrições, todos os outros espaços são de uso livre.

10. USP

O campus da Universidade de São Paulo não é oficialmente um parque, mas sua profusão de áreas verdes e avenidas largas, planas e com pouco trânsito nos finais de semana o transformou no segundo maior polo de corrida e de ciclismo da cidade, atrás apenas do Ibirapuera. Quem começa a frequentar a USP nos finais de semana para gastar energia logo encontra sua turma – entre elas a que treina subidas ao lado do prédio da Biologia e a que caminha na Praça do Relógio. A USP também é famosa pela prática de remo com instrutores, atividade que requer inscrição e é aberta à comunidade.

Referências

1. Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5253:doencas-cardiovasculares&Itemid=839

2. American Heart Association https://www.heart.org/en/healthy-living/fitness/fitness-basics/aha-recs-for-physical-activity-in-adults

https://www.heart.org/en/healthy-living/fitness/fitness-basics/aha-recs-for-physical-activity-in-adults