Pressão alta: faça as mudanças que importam para evitá-la
 
pressão alta ou hipertensão

Pressão alta: faça as mudanças que importam para evitá-la

By Cleide Oliveira

A pressão alta, também conhecida como hipertensão, é uma ameaça silenciosa que atinge adultos e crianças. Por isso, é preciso pensar na sua prevenção desde cedo, com foco nos exercícios físicos e numa dieta saudável para o coração. Esta é a base para evitar a pressão alta e várias outras doenças. Basta colocar em prática diariamente o seu plano de levar uma vida plena. Caso o diagnóstico de hipertensão já seja uma realidade1, as mesmas medidas devem ser tomadas, sempre com orientação médica sobre as melhores formas de alimentação e de atividades físicas para cada caso.

De maneira geral, uma alimentação saudável para o coração priorizaa redução do consumo de gorduras saturadas, presente nas carnes vermelhas, nos queijos, na manteiga e nos embutidos. A dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) tem esse princípio e é indicada pela Sociedade Brasileira de Hipertensão2. Outra dieta também famosa e recomendável é a Dieta do Mediterrâneo, que privilegia as gorduras monoinsaturadas encontradas em peixes como o salmão, no azeite de oliva e nas oleaginosas (nozes, castanhas, avelãs).

De maneira geral, uma dieta saudável para o coração foca na redução do consumo de gorduras saturadas, presente nas carnes vermelhas, nos queijos, na manteiga, nos embutidos. A dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) tem esse princípio e é indicada pela Sociedade Brasileira de Hipertensão3. Também famosa e recomendável é a Dieta do Mediterrâneo, que privilegia as gorduras monoinsaturadas encontradas em peixes como o salmão, no azeite de oliva e nas oleaginosas (nozes, castanhas, avelãs).

Estabelecer novos hábitos alimentares pode parecer um desafio, mas não há necessidade de radicalismos. Pequenas ações tomadas no dia a dia podem fazer grande diferença, tais como:

  • Fazer cinco ou seis refeições diárias, em horários preestabelecidos;
  • Consumir variados tipos de verduras, frutas e legumes;
  • Preferir alimentos ricos em fibras, como cereais integrais;
  • Evitar alimentos ricos em açúcares, como doces e refrigerantes;
  • Diminuir a quantidade de sal ingerida;
  • Preferir ervas, especiarias e limão no preparo de alimentos.

Exercícios como forma de prevenção

Pesquisas da Organização Mundial de Saúde3 mostram que 50% das doenças futuras de um indivíduo podem ter a hipertensão como gatilho. A boa notícia é que promover uma mudança no estilo de vida exige pouco esforço diante da enorme recompensa. Embora somente um especialista esteja apto a determinar o melhor tratamento, praticar exercícios físicos é condição elementar para quem quer uma vida cheia de saúde.

Segundo pesquisas da American College of Sports Medicine4, os exercícios mais recomendados para evitar ou diminuir a pressão alta são os aeróbios de baixa e moderada intensidade, como caminhadas durante 20 a 60 minutos, de três a cinco vezes por semana. Atividades lúdicas como dança de salão, desde que autorizadas pelo médico, são altamente benéficas. Exercícios anaeróbios como a musculação também são indicados, desde que acompanhados por um profissional qualificado5 que possa se responsabilizar pela segurança cardiovascular do aluno que tem hipertensão.

E tem mais: dormir bem, diminuir o consumo de bebidas alcoólicas e eliminar de vez o cigarro contam muitos pontos a favor da saúde e potencializam o resultado de uma rotina regrada de dieta e exercícios. Sem esquecer, é claro, de fazer o acompanhamento médico regularmente. Estar em dia com as consultas faz parte do conjunto de ações fundamentais para evitar um quadro de pressão alta, e para viver uma vida mais longa, plena e feliz.

Referências

1. Sociedade Brasileira de Cardiologia

http://prevencao.cardiol.br/fatores-de-risco/hipertensao.asp

2. Sociedade Brasileira de Hipertensão

http://www.sbh.org.br/geral/10-aspectos-relevantes-da-dieta-dash.asp

3. Organização Mundial de Saúde

http://www.paho.org/bra/

4. Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte http://medicinadoesporte.org.br

5. American College of Sports Medicine

http://www.acsm.org/