Cuidados com diabetes: Dicas para reduzir o risco de doença cardíaca
 
Proteja seu coração de danos relacionados ao diabetes.

Cuidados com diabetes: Dicas para reduzir o risco de doença cardíaca

By Maryssa Caetano

Ao pensar nos cuidados com diabetes e na saúde do seu coração, é interessante considerar seu corpo como um todo, pois quando uma parte não está bem, outras reagem.

O diabetes pode afetar nosso corpo dos pés à cabeça. Se o fígado e o pâncreas não funcionam bem, pode ser que o coração não esteja na melhor forma, já que o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral é maior em pessoas com diabetes. Por isso, os cuidados devem incluir não só o controle dos níveis de açúcar no sangue. Também é preciso pensar sobre os riscos aumentados de doença cardíaca e acidente vascular.

A relação entre diabetes e doença cardíaca

O diabetes pode desencadear fatores de risco1 para doenças cardíacas, como hipertensão e colesterol elevado. A constância de altos níveis de glicose no sangue ou flutuações frequentes devido ao diabetes tornam os vasos sanguíneos propensos ao ateroma2, estreitamento dos vasos sanguíneos devido ao acúmulo de colesterol ruim. Pode haver dificuldade para que o fluxo de sangue alcance diferentes órgãos em seu corpo e uma interrupção súbita deste fluxo para o coração pode causar um ataque cardíaco3. Além disso, quando o suprimento de sangue para o cérebro é limitado, há riscos de gerar um acidente vascular cerebral4.

Conheça o ABC da sua condição

Um sistema de cuidados com diabetes é essencial para controlar a doença e prevenir complicações. Mas é bom ter em mente três fatores, cada um deles relacionados às três primeiras letras do alfabeto, para memorizar as ações e reduzir o risco de doenças cardíacas ligadas ao diabetes.

Letra A para A1c

Fazer o teste de A1c é importante, pois ele acompanha a média dos níveis de glicose no sangue durante as últimas semanas ou meses. Este controle ajuda a manter a saúde nos trilhos.

Letra B (do inglês Blood que significa sangue) para boa pressão sanguínea ou também conhecida como pressão arterial

O estreitamento dos vasos sanguíneos, comum no diabetes, pode causar o aumento da pressão arterial. Na verdade, 80% de pessoas com diabetes do tipo 2 e 25% de pessoas com diabetes tipo 1 têm pressão arterial elevada. Se você tiver sido diagnosticado com hipertensão, siga corretamente as instruções do médico sobre os medicamentos, implemente mudanças na dieta que ajudam o coração e modifique seu estilo de vida.

Letra C para colesterol

Mantenha um controle regular dos níveis de colesterol. Caso estejam elevados, você provavelmente precisa de medicamentos para ajustá-los. Também será necessário reduzir a quantidade de gorduras ruins em sua dieta. Converse com o médico e um nutricionista sobre um plano de alimentação para cuidados para o diabetes que também leve em conta a doença cardíaca.

Pare de fumar e limite a ingestão de álcool

Fumar prejudica o revestimento dos vasos sanguíneos e também promove o acúmulo de gorduras que estreita as artérias. Isso aumenta as chances de doenças do coração, como angina, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral. Como abandonar um hábito é algo difícil, é importante procurar ajuda. Caso não tenha condições de pagar um tratamento particular, é possível buscar as opções de tratamento gratuito do Sistema Único de Saúde (SUS)5.

É também necessário limitar a ingestão de álcool. Dependendo de quanto você bebe, o álcool pode aumentar ou reduzir os níveis de glicose no sangue, além de interferir no efeito dos medicamentos para o controle do diabetes. O consumo de álcool pode causar uma queda muito acentuada de glicose, resultando em emergências médicas como choque de insulina. Além disso, o álcool também atrapalha o bom funcionamento do fígado.

Movimente-se para longe das doenças do coração

O exercício ajuda a reduzir os principais fatores de risco para doença cardíaca, como obesidade, hipertensão e colesterol alto. Além disso, aumenta a sensibilidade à insulina e ajuda a controlar o diabetes.

Tenha como objetivo realizar pelo menos 150 minutos de atividade física de intensidade moderada por semana, como caminhada rápida ou passeio de bicicleta. Antes de começar uma nova rotina de exercícios, no entanto, consulte o médico.

Diminua o estresse

Para lidar com o estresse, seu corpo produz hormônios que aumentam os níveis de glicose no sangue e também fazem com que os tecidos do corpo sejam menos sensíveis à insulina. No longo prazo, o estresse também pode aumentar a pressão arterial6, ameaçando o coração. Combata o estresse com atividades físicas, lazer ou momentos de convívio agradável com os amigos e a família. Exercícios de relaxamento também podem ser úteis.

Além disso, fazer boas escolhas de estilo de vida para um coração saudável é recomendável a todos, mas torna-se ainda mais importante para as pessoas com diabetes. Por isso, siga essas dicas e converse com seu médico sobre como controlar a doença e prevenir os problemas de coração relacionados a ela.

 

Aviso: Esta publicação/editorial/artigo é destinada à sensibilização/a fins educacionais e não constitui nem implica endosso, patrocínio ou recomendação de quaisquer produtos. Favor consultar seu médico ou profissional de saúde antes de iniciar qualquer dieta, medicação ou exercício.
Referências
1. Sociedade Brasileira de Cardiologia http://www.cardiometro.com.br/fatores.as
2. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia https://www.endocrino.org.br/10-coisas-que-voce-precisa-saber-sobre-o-colesterol/
3. American Heart Association http://www.heart.org/en/health-topics/heart-attack/about-heart-attacks
4. Sociedade Brasileira de Cardiologia http://prevencao.cardiol.br/doencas/acidente-vascular-cerebral.asp
5. Portal Saúde Brasil do Ministério da Saúde https://saudebrasilportal.com.br/eu-quero-parar-de-fumar
6. Sociedade Brasileira de Cardiologia http://prevencao.cardiol.br/fatores-de-risco/estresse.asp