Eduardo volta mais forte do que nunca em sua segunda maratona
 
Eduardo se prepara para melhorar seu tempo na Maratona de Chicago

Eduardo volta mais forte do que nunca em sua segunda maratona

By Catarina Arimateia

Ele já é veterano na Maratona de Chicago. No ano passado, correndo pela Abbott, Eduardo Yudi Miola Ishikawa, de 37 anos, fez os 42 quilômetros e 195 metros de percurso em 3 horas, 50 minutos. Neste ano, quer completar o circuito em 3 horas e 30 minutos. Impossível? Nem um pouco. Desde que foi selecionado para participar da edição de 2018, ele tem se dedicando aos treinos com o apoio de uma equipe de especialistas.

Apaixonado por esportes e no auge da boa forma, somente em 2018, Eduardo já participou de três provas de triatlo (ciclismo, natação e corrida). E nem é para menos, já que o esporte para ele é coisa de família: seus avós participavam de competições de atletismo.

Desde que começou a se preparar para a sua segunda maratona, Eduardo pouco mudou a alimentação. Um almoço típico dele? Arroz, feijão, bife ou frango grelhado (pode ser peixe também), alface, tomate, legumes, um pouco de tudo.

Próxima parada: Chicago

Uma das primeiras medidas para alcançar um desempenho melhor este ano é tentar corrigir as falhas cometidas em 2017. Uma delas, segundo o maratonista, foi a empolgação de início de prova.

"Chicago foi minha primeira maratona e um grande aprendizado. Sei que preciso controlar a ansiedade inicial. Fiz os primeiros 10 km no ritmo que realmente estava planejando fazer, mas aí decidi acelerar. Segui assim até os 26 km, voltei a um ritmo menos acelerado, porém, a partir do 32º km, comecei a sentir o cansaço mais intensamente. Se eu tivesse dosado o ritmo no começo, não teria sentido tanto o final de prova."

Ele alerta também para a importância da hidratação prévia, começando até mesmo um dia antes das provas. Como durante o percurso é comum perder bastante líquido, muitas vezes o atleta não consegue repor tudo o que eliminou enquanto está correndo. "Agora temos o Pedialyte Pro para tomar. Vai ajudar bastante em Chicago", entusiasma-se.

E neste ano, a torcida também não vai faltar. Dessa vez ele tem um motivo extra para ficar ainda mais motivado: a família estará presente. A esposa Lilian e filha Isabella, que nasceu logo após a conquista da Maratona de Chicago de 2017, já se preparam para a viagem.

Ele pratica surfe, joga futebol aos sábados, faz musculação com regularidade e não dispensa natação, snowboard e wakeboard. Há menos de 10 anos, começou a fazer treino de corrida, incentivado por colegas de trabalho. Gostou e decidiu acrescentar mais uma atividade esportiva à sua já longa lista. No próximo dia 7 de outubro Charles Ferreira, gerente de produto da Abbott, correrá a Maratona de Chicago, uma das seis Abbott World Marathon Majors, provas que também acontecem em Londres, Berlim, Nova York, Tóquio e Boston.

Paixão pelo esporte

"A atividade física sempre foi presente na minha família", conta Charles, que desde a infância se acostumou a ter sempre um esporte como parte da rotina, de futebol à natação - e musculação já nos tempos de faculdade. A corrida começou em sua vida por volta de 2009, quando trabalhava em outra empresa. Mudou de trabalho, perdeu o contato com as pessoas com quem corria, mas não desistiu de enfrentar as pistas. De acordo com ele, a corrida traz benefícios extras. "Além da integração com as pessoas da empresa, proporciona uma capacitação física maior do que os outros esportes", afirma.

Dedicação aos treinos

Se há pouco menos de 10 anos ele nem imaginava correr uma prova de longa distância – "na primeira corrida que fiz, usei tênis de passear no shopping" –, hoje o compromisso com a Maratona de Chicago é total. Na prova seletiva obrigatória, em que os participantes devem correr meia maratona (21 km) em menos de 1 hora e 55 minutos, ele fez 1 hora e 54 minutos.

Hoje, treina para a prova três vezes por semana e também tira três dias para fazer musculação, com foco em exercícios para ajudar na corrida. Procura jogar futebol todo sábado, a não ser que tenha treino de corrida longa no fim de semana, aí se poupa fisicamente. Com o aumento das atividades para a maratona, teve de cortar a natação. No mais, a vida segue (quase) igual. A alimentação mudou pouca coisa: aumentou um pouco o consumo de proteína – inclusive tomando Ensure Protein –já que as atividades físicas estão mais intensas.

Para quem deseja começar a correr, além de priorizar a atividade física, outra dica de Charles: não se esquecer de manter frequência. "Se você se propõe a correr duas vezes por semana, faça isso com chuva ou sol. Mas, claro, em primeiro lugar tem de gostar do que está fazendo".

Chicago à vista

Depois de treinamento tão intenso, as expectativas para a próxima Abbott World Marathon Majors de Chicago não poderiam ser melhores. Inicialmente, ele pretendia fazer os 42 km e 195 m de extensão em 4 horas. Agora, já deseja fechar o circuito em 3 horas e 45 minutos.

Para os treinos, Charles só tem elogios. "A assessoria que a Abbott está me proporcionando me fez descobrir uma performance que eu não imaginava que tivesse. A melhoria que eu tive é absurda, assim como a minha resistência. Os benefícios que estou extraindo de todos os treinos, para mim, são maiores do que a viagem internacional. Será a cereja do bolo estar em Chicago, mas os ensinamentos vou carregar para a vida toda".

Palavra de esportista que já tem um objetivo pós-maratona: dedicar-se ao triatlo: natação, corrida + ciclismo. E que venham novas competições!