FICANDO UM PASSO À FRENTE DO HIV A PARTIR DA CIÊNCIA
 
FICANDO UM PASSO À FRENTE DO HIV A PARTIR DA CIÊNCIA

FICANDO UM PASSO À FRENTE DO HIV A PARTIR DA CIÊNCIA

Frequentemente, a infecção aguda do HIV não é detectada. De fato, 5.000 a 75.000 pacientes são diagnosticados incorretamente ao ano[1]. E isso não precisa ser assim. A detecção prematura fornece informações vitais que podem levar ao tratamento e à prevenção de infecções adicionais.

Obter resultados logo no início, em vez de tardios, pode fazer uma enorme diferença para um estilo de vida saudável. É por isso que nos dedicamos a desenvolver equipamentos diagnósticos para fornecer informações para decisões críticas aos pacientes. Estas tecnologias garantem a detecção ampla e confiável do subtipo do HIV, identificam os pacientes infectados e auxiliam os médicos no planejamento de um tratamento para indivíduos que, caso contrário, poderiam disseminar a doença inconscientemente, em virtude da falta de conhecimento da infecção.

Exames prematuros podem detectar, simultaneamente, antígenos e anticorpos do HIV – até 20 dias antes dos exames tradicionais, exclusivos para anticorpos. Cerca de uma em cinco pessoas infectadas não tem conhecimento de sua infecção e continua a disseminar a doença. Atualmente, o conhecimento prematuro pode prevenir futuros casos.

A natureza evolutiva rápida do HIV torna a detecção um constante desafio para o laboratório. E para diminuir cada vez mais as janelas sorológicas e identificar novos tipos e evoluções de vírus e bactérias, a Abbott trabalha constantemente na inovação de seus equipamentos e tecnologias para diagnóstico. Saiba mais:

Mantendo O Sangue Seguro

FATOS RÁPIDOS2,3,4

  • O HIV agudo, um estágio altamente infeccioso da doença, pode durar mais de 10 semanas.
  • Em 2006, a razão era de 1 caso em mulher para cada 2 casos em homens. Em 2015, o cenário passou a ser de 1 caso em mulher para cada 3 casos em homens.
  • Mesmo que os médicos realizem o exame, os exames diagnósticos tradicionais para o HIV podem não detectar o HIV agudo.
  • A detecção prematura leva a opções de tratamento bastante controláveis.

As informações são fornecidas para fins informativos somente e não substitituem  a orientação de um médico ou outro profissional de saúde. Você não deve utilizar a informação contida aqui para diagnosticar um problema de saúde  ou doença. Você deve sempre consultar um médico ou outro profissional de saúde.

Referências:

1 Shacker et al. Clinical Epidemiologic Features of Primary HIV Infection. Ann Intern Med. 1996; 125:257264

2 HIV in the United States. Centers for Disease Control and Prevention http://www.cdc.gov/hiv/resources/factsheets/us.htm. Accessed on 1/26/12.

3 HIV in the United States. Centers for Disease Control and Prevention  http://www.cdc.gov/hiv/resources/factsheets/us.htm. Accessed on 1/26/12.

4 Boletim Epidemológico de HIV e AIDS 2016