Você realmente consegue pensar de um jeito mais feliz?
 
Você realmente consegue pensar de um jeito mais feliz?

Você realmente consegue pensar de um jeito mais feliz?

Sua atitude pode ser a chave para o seu humor
Já se perguntou por que algumas pessoas conseguem sorrir mesmo quando o mundo está acabando? O que as diferencia e permite com que ajam assim?

Perguntamos a pessoas no mundo todo quais qualidades são importantes para que possamos viver plenamente e, até a semana de 28 de dezembro, quase 30% dos participantes disseram que “atitude” é o que nos permite viver ao máximo. Sem dúvida, essa foi a resposta número 1. Em outras palavras, quase uma em cada três pessoas que responderam a esse questionário acredita que o segredo para a felicidade está em suas próprias mãos.

Afinal, o que é atitude se não a maneira como você lida com as coisas boas e ruins que acontecem em sua vida?

Então, quisemos saber: Que outros aspectos da felicidade estão sob nosso controle? Pesquisas abrangentes mostram que temos um papel muito mais importante em nossa própria felicidade e bem-estar do que podemos imaginar. Continue lendo para saber como.

O quanto você é feliz? Agradeça – ou culpe – seus genes

De acordo com um estudo publicado no livro The How of Happiness (Como ser feliz), de Sonja Lyubomirsky, nossos genes determinam 50% de nossa felicidade, sendo 10% a cargo das circunstâncias. Temos o poder de mudar os 40% restantes. Segundo Lyubomirsky, mesmo as pessoas naturalmente satisfeitas lutam para conquistar a felicidade. Portanto, se a infelicidade está em seu DNA, não se preocupe: você pode alcançar a felicidade. Tente adotar alguns hábitos de pessoas genuinamente felizes. Por exemplo, procure vivenciar novas aventuras e experiências.

Deseja elevar o ânimo? Comece a contabilizar as coisas boas

Um estudo publicado no Journal of Positive Psychology mostrou que expressar gratidão regularmente pode aumentar as emoções positivas e o bom humor, e até mesmo manter o estado de felicidade por algum tempo. Os participantes do estudo que refletiam regularmente sobre o que os fazia sentir gratidão demonstraram mais felicidade do que aqueles que não dedicavam tempo contabilizando as coisas boas.

Cansado de viver estressado? Mude seu ponto de vista

Pesquisadores da Universidade de Wisconsin-Madison descobriram que o simples fato de considerar o estresse uma coisa boa pode reduzir os efeitos negativos causados por ele à sua saúde – e até mesmo fazer com que você se sinta energizado e motivado. Dados dos 29 mil participantes do estudo mostraram que aqueles que sabiam administrar o estresse eram mais saudáveis.

A sensação de euforia após um ato de altruísmo é um presente que perdura

O autor americano Mark Twain afirmou que “a melhor forma de se animar é tentar animar outra pessoa”. De acordo com uma pesquisa conduzida na Universidade do Oregon, ele pode ter feito uma importante descoberta. Pesquisadores notaram que atos de caridade ativam centros de prazer no cérebro – semelhantes aos que são ativados quando recebemos presentes – produzindo a sensação conhecida em inglês como “helper’s high”, ou a euforia causada por quem realiza um ato de altruísmo. Vale tentar! Ajudar os demais pode deixá-lo com um sorriso no rosto.

Mexa o corpo – mande o estresse para longe

Vários estudos comprovam os benefícios da atividade física para o bem-estar físico geral. Exercícios podem reduzir o estresse, melhorar o humor e ajudar seu sistema imunológico a combater doenças. Está se sentindo sobrecarregado? Pegue seus tênis e deixe o estresse para trás.

Muitos dos fatores de felicidade estão sob seu controle. No seu próximo momento de dificuldade, reserve alguns minutos para contabilizar as coisas boas. Com uma mudança de atitude, você pode aumentar seu nível de felicidade e acabar sorrindo.