Por um coração saudável
 
Ter um coração saudável é muito importante para o equilíbrio de todo o organismo

Por um coração saudável

By Tânia Nogueira

m coração saudável é um dos bens mais valiosos que uma pessoa pode ter. É uma máquina perfeita, que funciona sem interrupções ou falhas por várias décadas. Um dos músculos mais resistentes do corpo, centro do sistema cardiovascular, ele se contrai entre 60 e 100 batimentos por minuto em um adulto1.

O coração trabalha de forma simples. Contrai e relaxa, bombeando o sangue para as extremidades. Envia o sangue oxigenado (arterial) dos pulmões para o corpo e leva o sangue com gás carbônico (venoso) do corpo até os pulmões, onde o gás é eliminado e o sangue volta a ser oxigenado. Essa contração é automática, não depende da nossa vontade. Se houver qualquer falha nesse sistema, porém, o organismo pode ficar sem o oxigênio, que é seu combustível, e até parar de funcionar.

Sem o coração funcionando, não há vida. Ainda assim, muita gente se esquece da importância dessa afirmação tão óbvia. Cerca de 17 milhões de pessoas morrem todos os anos no mundo por doenças cardiovasculares, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS)2. As mais fatais, inclusive no Brasil, são o acidente vascular cerebral (AVC), a cardiopatia isquêmica e a insuficiência cardíaca.

O AVC é o rompimento de vasos sanguíneos no cérebro. A cardiopatia isquêmica é causada pela redução do sangue que chega ao miocárdio (músculo do coração). Ela pode levar à angina, que é uma dor muito forte no peito, ou ao infarto, que consiste na obstrução, por coágulos, das artérias que levam oxigênio ao coração. A insuficiência cardíaca é a diminuição da capacidade do sistema cardiovascular de bombear sangue.

Se cuidar, não vai falhar

A boa notícia é que a maior parte dos problemas cardiovasculares podem ser prevenidos. No caso dos AVCs, por exemplo, o número de casos que podiam ser evitados chega a 90%, segundo o Ministério da Saúde3. Tirando casos de doenças congênitas, é tudo uma questão de eliminar fatores de risco. A dieta desequilibrada, o tabagismo, o consumo excessivo de álcool e o sedentarismo são os grandes inimigos do coração saudável. Esses maus hábitos costumam levar à obesidade, à hipertensão e ao diabetes. Todos indicativos de um aumento de risco de doenças cardiovasculares.

A ciência já comprovou que boa parte dessas doenças tem um componente hereditário. Por isso, preste atenção no histórico de sua família. Seus avós, seu pai, sua mãe ou seus irmãos tiveram algum problema cardíaco ou AVC? Em que idade? Se tiveram, não precisa se desesperar. Você pode mudar os seus hábitos e evitar do problema, sem esquecer de consultar o médico frequentemente.

De olho no colesterol

O colesterol é um dos principais vilões dessa história e, para evitá-lo, é preciso entender como ele age. A gordura que circula no sangue se divide em LDL, lipoproteína de baixa densidade, também chamada de colesterol ruim, e HDL, lipoproteína de alta densidade, ou colesterol bom.

O colesterol ruim se acumula nas veias e artérias, dificultando a circulação de sangue e podendo até bloquear o acesso ao coração. Já o colesterol bom leva embora essas placas de gordura acumulada. Níveis altos de colesterol podem ser combatidos com atividades físicas, uma dieta livre de gorduras saturadas e, quando essas medidas não funcionarem, com o uso de medicamentos.

As causas da hipertensão

O sangue que circula em nossas veias, assim como todos os líquidos, gases ou sólidos da natureza, exerce pressão, ou força, nos elementos com os quais tem contato. Essa força precisa ser suficiente para fazer o sangue circular pelo corpo, chegar aos extremos dos vasos capilares e depois voltar ao coração, passando pelo pulmão. Se for muito intensa, porém, pode romper as paredes de vasos, veias e artérias, causando acidentes vasculares, ou danificar a estrutura do coração, causando insuficiência cardíaca.

As causas da pressão alta, ou hipertensão, são muitas: hereditariedade, tabagismo, sedentarismo, excesso de álcool, dieta desbalanceada, muito sódio na alimentação. A melhor forma de prevenir a hipertensão é escolher alimentos saudáveis, perder peso, fazer exercícios e parar de fumar e fazer exames com frequência.

Diabetes, o perigo silencioso

Nas pessoas com diabetes, o risco de ataque cardíaco ou AVC pode até dobrar. O diabetes é um aumento da concentração de glicose no sangue (glicemia), que pode se dar por fatores genéticos ou de estilo de vida. Segundo o Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Renais e Digestivas, nos EUA4, ao longo dos anos, uma glicemia alta pode danificar nervos, vasos sanguíneos e aumentar as chances de desenvolver problemas no coração. A melhor forma de prevenir a hipertensão é escolher alimentos saudáveis, perder peso e fazer exames regularmente. A decisão sobre qual a medida a tomar deve sempre caber a um médico.

Hábitos saudáveis são a melhor resposta

Estar acima do peso aumenta o risco de desenvolver todas essas condições, como hipertensão, colesterol elevado e diabetes. Como saber se seu peso é saudável? Calcule o seu Índice de Massa Corporal (IMC) dividindo seu peso pelo dobro da sua altura. Por exemplo, alguém de 2 m que pese 80 kg tem um IMC de 20 (80÷4). Um IMC saudável está entre 18,5 e 24,9, de acordo com a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO)5. Acima disso, existe risco aumentado de problemas cardiovasculares.

Mas você já deve ter conhecido pessoas magras com colesterol alto e hipertensão. Algumas têm propensão para desenvolver essas condições. Além disso, nem todo magro se alimenta de forma saudável. A pessoa pode comer embutidos, frituras, tudo que aumenta o colesterol ruim. Ou usar muito sal, abusar dos refrigerantes e das comidas industrializadas, com altos níveis de sódio, o que aumenta o risco de hipertensão. Fumar e beber demais também prejudicam.

O ideal é consultar periodicamente um médico cardiologista para uma avaliação de sua saúde cardíaca. E, sejam quais forem os resultados, busque sempre levar uma vida saudável e lembre-se que seu coração está nas suas mãos.

Referências

  1. American Heart Association http://www.heart.org/HEARTORG/Conditions/HighBloodPressure/GettheFactsAboutHighBloodPressure/All-About-Heart-Rate-Pulse_UCM_438850_Article.jsp#.W1h_-tVKjIU
  2. Governo do Brasil http://www.brasil.gov.br/editoria/saude/2016/09/cerca-de-17-5-milhoes-pessoas-morrem-de-doencas-cardiovasculares-todos-os-anos
  3. Governo do Brasil http://www.brasil.gov.br/editoria/saude/2012/04/acidente-vascular-cerebral-avc
  4. National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases https://www.niddk.nih.gov/health-information/diabetes/overview/preventing-problems/heart-disease-stroke
  5. ABESO http://www.abeso.org.br/atitude-saudavel/imc