Como curtir o novo centro – Vila Buarque e Santa Cecília
 

Como curtir o novo centro – Vila Buarque e Santa Cecília

Os bairros próximos ao centro de São Paulo estão passando por uma renovação, e hoje são um dos pontos quentes no roteiro gastronômico e cultural paulistano, com destaque para Santa Cecília e Vila Buarque. A região pode ser um pouco difícil para estacionar, mas é bem acessível pelas estações de metrô Marechal Deodoro e Santa Cecília. E todas as nossas dicas da região são próximas, podendo ser feitas a pé, de bike ou com o meio de transporte de sua preferência.

Se você for visitar no fim de semana, pode aproveitar o Parque Minhocão, que fica aberto para o fluxo de pedestres das 21h30 de sexta-feira até as 6h30 de segunda-feira. Lá você pode caminhar, correr, andar de bicicleta e fazer sua própria orla de lazer no elevado. Sábado é um bom dia para visitar o bairro, pois aos domingos alguns dos locais estão fechados.

Para quem ama um café bom de verdade, são obrigatórias duas paradas. Uma é o Takko (R. Dr. Cesário Mota Júnior, 379; de segunda a sábado, das 9 às 19 horas, e aos domingos, das 10 às 17 horas), cafeteria com grãos especiais de pequena produção e produtos artesanais. A outra, o Jardin do Centro, uma charmosa floricultura com um delicioso café interno (Rua Gen. Jardim, 494; segunda a sábado, das 9h às 19h, com exceção de quartas-feiras, em que o fechamento é às 22h).

Quem procura por bons lugares para fazer a feira orgânica vai amar o Instituto Feira Livre (R. Maj. Sertório, 229; de terça a quinta, das 9 às 19h, sexta-feira, das 13h às 19h e sábado e domingo das 9h às 15h).

Lá, as opções de almoço são muitas, inclusive algumas renomadas, mas nossa recomendação certeira é o Mandioca (R. Dr. Cesário Mota Júnior, 187; terça a sexta, das 11h30 às 15h e sábado e domingo, das 12h30 às 16h30). Lá, como diz o nome, a estrela da casa é a Mandioca, presente em uma infinidade de modos que valorizam a cultura gastronômica brasileira. Você também pode apreciar drinks com ingredientes brasileiros, vinhos B.O.N.S. (biodinâmicos, orgânicos, naturais e/ou sem sulfito), e outros produtos artesanais. O local também possui uma linda parceria com o Instituto Adus, empregando refugiados.

Os amantes dos discos de Vinil têm duas paradas obrigatórias. A primeira é a Conceição Discos (R. Imac. Conceição, 151; terça a sábado, das 10h às 21h) — há também opções de almoço e petisco. A segunda é a Casa Elefante (Sobreloja, R. Dr. Cesário Mota Júnior, 277; segunda a sábado, das 11h às 21h), um misto de loja de discos, cds, livros, acessórios, artes, roupas e ainda bar e café.

Para quem ama cervejas artesanais, a noite pode começar no Lira (R. Marquês de Itu, 1039; terça a sexta, das 17h às 23h, sábado das 14h às 23h e domingo das 16h às 22h), um bar e empório que valoriza a gastronomia de pequena produção. Para quem é amante do vinho, nossa dica é o Clube Beverino (R. Gen Jardim, 702; quarta a sábado, a partir das 18h) que também só serve vinhos B.O.N.S. e produtos artesanais.

Antes de ir, vale a pena conferir a programação do SESC Consolação, TUSP e do Teatro da Folha, que também ficam na região. Programa completíssimo!

Referências

  1. https://www.lifetothefullest.abbott/pt/articles/mapa-da-saude-no-brasil--de-exercicios-fisicos-ao-autoconhecimen.html
  2. https://www.lifetothefullest.abbott/pt/articles/atividades-gratuitas-estimulam-a-saude-no-brasil.html