Tirar férias pode manter o médico longe
 
Tirar férias pode manter o médico longe

Tirar férias pode manter o médico longe

O descanso é realmente bom para a sua saúde
Você pensa que é muito ocupado para ficar longe do trabalho? Você pode ficar surpreso ao descobrir que sair de férias ‒ viagens de fim de semana ou folga de uma semana ‒ é exatamente o que o médico receitou.

Pesquisas científicas revelaram que muitos de nós sabemos, intuitivamente, que o que realmente precisamos é de um tempo longe do trabalho, em qualquer lugar do mundo. Por que sair de férias melhora o nosso bem-estar, alivia o estresse e ajuda-nos a viver plenamente?

“Nós somos máquinas movidas à energia. Temos que repor a energia que gastamos”, diz Joe Robinson, autor de Work to Live (Trabalhe para viver),  palestrante e treinador de equilíbrio entre trabalho/vida e produtividade que mora em Santa Mônica, Califórnia, EUA. “Psicologicamente, ansiamos por férias, porque nossos neurônios cerebrais querem duas coisas, mais do que qualquer outra para a realização em longo prazo: novidade e desafio. As férias oferecem ambos aos montes”. 

E estudos mostram que são boas para o que (potencialmente) nos incomodam. Considere isto: o estudo de longa duração sobre o coração, intitulado Framingham Heart Study, realizado pelo National Heart, Lung and Blood Institute (Instituto do coração, pulmão e sangue) e pela Universidade de Boston, descobriu que homens que não tiravam férias durante anos tinham uma propensão 30% maior de ter ataque cardíaco do que aqueles que tiravam férias. O Centro de Corpo e Mente da Universidade de Pittsburgh realizou uma pesquisa com cerca de 1.400 pessoas, e descobriu que a busca de lazer ‒ que inclui férias ‒“contribuiu para níveis emocionais positivos mais elevados e menos depressão”, além de pressão arterial mais baixa e cinturas mais finas.

Os pesquisadores descobriram que até a preparação de uma viagem pode ser mais gratificante do que recordá-la depois de voltar para casa. O professor de Psicologia e Neurociência, Dr. Leaf Van Boven, da Universidade do Colorado, Boulder, EUA; e o professor de Marketing, Dr. Laurence Ashworth, da Universidade de Queen,Kingston, Ontário, Canadá; descobriram que devido ao fato de eventos futuros serem mais incertos do que os do passado, a simples expectativa de férias “pode ser mais estimulante do que a retrospectiva daqueles eventos".

Por exemplo, eles escreveram: “Por que há mais de uma forma para as futuras férias na praia acontecerem ‒ mais praias que podem ser visitadas, mais pores do sol que podem ser vistos, mais livros que podem ser lidos ‒ do que o modo como as férias realmente aconteceram. As pessoas podem sentir mais prazer durante a expectativa do que durante a retrospectiva das férias na praia".

Nós perguntamos a Beth McQuiston, neurologista certificada pela Ordem dos Médicos e dietista registrada, chefe da equipe médica da unidade de diagnósticos da Abbott, por que o descanso e a recuperação são tão vitais e como as pessoas podem aproveitar ao máximo o tempo fora do trabalho:

P: Por que nós seres humanos somos programados para precisar de férias e folgas? Há alguma coisa em nosso cérebro que realmente precise de um tempo para descansar e recuperar-se das atividades cognitivas usuais?

R: “Quando você começa a planejar férias, mesmo que  não as tire, pode melhorar o seu estado de espírito. Uma melhora do humor ou uma ‘levantada no astral’ pode ter início imediatamente. O 'processo de restauração' quando você tira férias também é chamado de 'recuperação', revertendo os efeitos negativos de trabalhar demais. Há recuperação por meio da liberação das exigências do trabalho e do envolvimento em atividades prazerosas de escolha pessoal. Quando você está constantemente sob pressão, os hormônios do estresse podem aumentar rapidamente, o que pode afetar sua saúde. Dependendo da pessoa, isso pode transformar-se em mais resfriados, dores de cabeça e ficar doente constantemente. Quando você relaxa, dorme e come adequadamente, ajuda a equilibrar novamente a sua saúde."

P: Há benefícios reais para a saúde ou o cérebro decorrentes de desconectar-se e ficar longe do trabalho e da rotina diária?

R: “Há muitos benefícios. Por exemplo, relaxar pode diminuir o cortisol ou os hormônios do estresse. É importante descansar, revigorar e diminuir a chance de fadiga mental. Você quer se energizar mental e fisicamente. Algumas pesquisas mostram que se conectar com o que você gosta, ter uma alimentação adequada, exercitar-se e dormir podem ajudar a otimizar os níveis de serotonina e dopamina. A serotonina (um neurotransmissor que ajuda a manter o equilíbrio do estado de espírito) auxilia você a sentir-se bem, e a dopamina é parte do seu centro de compensação do cérebro.”

P: Por que parece que alguns de nós ficamos doentes assim que tiramos férias ou temos uma folga? O que podemos fazer para diminuir essa possibilidade?

R: “Se você viaja e participa de eventos durante o pico da temporada da gripe, certifique-se de lavar suas mãos com frequência, evitar tocar no nariz, coçar os olhos ou tocar na boca, pois são  formas fáceis de contrair germes. Tenha em mente que usar um antisséptico nas mãos pode ajudar, mas saiba que para alguns vírus como o norovírus, é essencial evitar contato com doentes e lavar as mãos com frequência. Adicionalmente, dependendo de onde você estiver, pode ser necessário tomar algumas vacinas antecipadamente, e levar alguns medicamentos na bagagem. Certifique-se com o seu médico sobre qualquer recomendação de saúde antes de viajar.”

P: Quanto tempo duram os efeitos positivos de tirar férias? O benefício é igual se as férias são longas ou curtas?

R: “Diversas pesquisas mostram que os benefícios podem durar até três ou quatro semanas, quando podem então desaparecer. Os efeitos de um feriado prolongado de quatro dias podem ser tão poderosos quanto os de férias mais longas. Dependendo da pessoa, pode ser até mais benéfico ter diversos períodos  curtos de descanso do que apenas férias  longas. As pesquisas também mostram que a atividade física apropriada durante esse período de descanso pode contribuir ainda mais para uma experiência positiva.”

P: Segundo uma perspectiva psicológica, em geral, como tirar folga e desconectar-se nos ajuda a viver mais intensamente?

R: “Preferencialmente, você poderia deixar de pensar sobre trabalho. Períodos de descanso curtos podem ser mais benéficos do que férias longas. Ainda assim, o estímulo mental obtido pelo desligamento total pode ser um pouco maior do que se você continuar acompanhando algumas coisas"

Aumentando os benefícios de tirar uma folga

Pressupondo que você realmente tirará as férias planejadas, como aproveitar ao máximo? Veja algumas dicas do autor de Work to Live, Joe Robinson, e Dra. Beth McQuiston, da Abbott:

  1. Aproveite o seu sono. “É a coisa mais importante que qualquer um pode fazer”, diz McQuiston. “Pode diminuir potencialmente  seus níveis de cortisol, elevar seu estado de espírito, e ter efeitos físicos como cicatrização mais rápida. Além disso, dormir o suficiente pode realmente ajudar você a regular melhor o seu peso. Pratique a “boa rotina do sono”, corte a cafeína muitas horas antes de dormir, mantenha distrações eletrônicas fora do quarto, e desligue o seu celular algumas horas antes de dormir, pois todas essas coisas podem interromper os seus ritmos circadianos (processo rítmico que ocorre no organismo todos os dias).
  2. Movimente o seu corpo. Afirma McQuiston: “Exercício ainda é importante. As pessoas beneficiam-se por serem fisicamente ativas e por terem prazer em suas atividades de férias. Fale com o seu médico e escolha o seu exercício favorito. Nade ou faça qualquer coisa que goste.” Um estudo de 2011, mencionado na Revista Psychology & Health (Psicologia e Saúde) revelou que “a melhora na saúde e no bem-estar durante as férias será maior para colaboradores que dedicam mais tempo em atividades físicas” quando estão de folga.
  3. Faça do planejamento parte da diversão. Dê a você algo para esperar ansiosamente, diz Robinson. “Planeje as suas férias cedo, no início do ano. Decida aonde você quer ir e faça a
    reserva. Confirme para você e a sua empresa.”
  4. Restaure aquelas conexões sociais. Não há necessidade de gastar todo o tempo de suas férias com os outros, mas somos seres sociais. Encontre tempo para a família e os amigos, cuja presença recarregas suas energias e o revitaliza. “Encontre tempo para ficar longe do celular e ter uma conversa de verdade com os seus entes queridos”, diz McQuiston. “Participe de algo de que todos gostam, como jogos e esportes. Não deixe de aproveitar a experiência. Esteja presente no momento, não navegando na internet.”
  5. Não transforme as férias em trabalho. Não se trata de “resultados”, insiste Robinson. “O que vale nas férias é a experiência, não quantas coisas você viu. A experiência nos faz mais felizes do que coisas materiais,  revelam estudos. Deixe a mente do trabalho, a mente da culpa e a mente do controle em casa.”