Tremor essencial e doença de Parkinson: qual é a diferença?
 
Quais as diferenças entre tremor essencial e mal de Parkinson?

Tremor essencial e doença de Parkinson: qual é a diferença?

By Maryssa Caetano

Os sintomas de tremor essencial são muitos parecidos aos de doença de Parkinson: tremor nas mãos ou movimentos involuntários nos braços, pernas ou cabeça. Por esse motivo, muita gente costuma confundir as duas condições, mas o tremor essencial é mais comum e menos grave que o Parkinson.

Entenda as diferenças entre os dois distúrbios.

Tremor essencial

O tremor essencial atinge cerca de 10 vezes mais pessoas em relação à doença de Parkinson. É um distúrbio neurológico que afeta igualmente homens e mulheres e causa tremor involuntário quase sempre nas mãos e nos braços, podendo atingir a cabeça e a fala.

Ele pode aparecer em qualquer idade, sendo mais comum em pessoas acima de 40 anos. Não representa risco de vida e, para muitas pessoas, pode ser algo leve e nem interferir na vida cotidiana. Em casos graves, porém, pode causar deficiências. Por isso, é importante procurar um médico para avaliar sua condição, caso o tremor evolua.

O distúrbio começa, geralmente, com tremores de baixa amplitude, brandos, que podem ter uma frequência maior, ou seja, com muitas repetições por segundo. À medida que a doença progride, o que pode acontecer com a idade, os tremores em si podem tornar-se mais graves, mas com frequência menor.

Doença de Parkinson

O Parkinson ocorre quando as células nervosas do cérebro não produzem dopamina suficiente. A doença progride ao longo do tempo, conduzindo ao seu agravamento. Ocorre com mais frequência em homens e, geralmente, desenvolve-se após os 60 anos.

O tremor é um dos sintomas mais conhecidos do mal de Parkinson, o que leva muita gente a procurar o médico para avaliação. Esse sintoma geralmente começa nas mãos, num lado do corpo, e progride para o outro lado. Os movimentos tendem a ser mais vigorosos (alta amplitude), com menor frequência.

A doença também inclui outros sintomas muitas vezes mais frequentes do que o próprio tremor e que ajudam a distingui-la do tremor essencial, como rigidez no corpo, postura inclinada, movimentos lentos e problemas com o equilíbrio.

Reconhecendo as diferenças

A melhor terapia vai depender do diagnóstico correto. As duas condições possuem diferenças importantes a serem analisadas:

• O tremor essencial não causa problemas de saúde associados, enquanto o Parkinson carrega consigo outros sintomas.
• O tremor essencial pode afetar a laringe, já o Parkinson não.
• Tremores essenciais costumam ser mais sentidos durante o movimento; no Parkinson, os tremores são mais sentidos quando em repouso.
• Os sintomas de tremor essencial podem piorar com o tempo, mas não necessariamente abreviam o tempo de vida do paciente. A doença de Parkinson tende a progredir e pode encurtar o tempo de vida do paciente conforme o cérebro produz cada vez menos dopamina.

Medicamentos, fisioterapia, estimulação cerebral profunda2 e outras técnicas podem ser usadas para gerenciar tremores, dependendo de sua gravidade.

 

Referências

1. International Parkinson and Moviment Disorder Society https://www.movementdisorders.org/MDS-Files1/Education/Patient-Education/Essential-Tremor/pat-Handouts-EssTrem-Portuguese-v1.pdf

2. International Parkinson and Moviment Disorder Society https://www.movementdisorders.org/MDS-Files1/Education/Patient-Education/Deep-Brain-Stimulation-for-Parkinsons-Disease/pat-Handouts-DBS-Portuguese-v2.pdf