6 maneiras de como as famílias contribuem para a saúde
 
6 maneiras de como as famílias contribuem para a saúde

6 maneiras de como as famílias contribuem para a saúde

Estamos perguntando a um milhão de pessoas o que elas fazem para viver de forma plena e, na última semana de outubro, cerca de 40% delas nos disseram que a “família” é um ponto fundamental para viver bem.

Por quê?

Vamos ver o que a ciência nos diz sobre o poder da família.

Amor é tudo o que você precisa
De acordo com um estudo que durou mais de 70 anos pela Harvard Medical School, “Felicidade é igual amor-ponto final.” O psiquiatra George E. Vaillant, M.D., descobriu que, mesmo quando as pessoas têm saúde e sucesso financeiro, elas não são felizes sem um relacionamento afetuoso e que lhes dê apoio.

As refeições em família são um meio de fortalecê-la
Pesquisas recentes revelam que as refeições em família têm um papel importante no sucesso de uma criança. De fato, os alunos que fazem refeições com seus familiares têm menos chances de faltarem à escola. Além disso, os pesquisadores da Cornell University descobriram que os jantares de família estão ligados a níveis menores de depressão em crianças.

Quanto mais gerações melhor
Morar com a família também pode contribuir para o bem-estar dos mais velhos. De acordo com um estudo da University of Southern California conduzido na China, “Pais mais velhos que moram em núcleos familiares que possuem três gerações... apresentaram melhor bem-estar psicológico do que aqueles que vivem em famílias com somente uma geração”.

Um casamento feliz significa um coração mais saudável?
Um estudo realizado no NYU Langone Medical Center, com 3,5 milhões de homens e mulheres, revelou que, independentemente da idade, gênero ou ter fatores de risco cardiovasculares, as pessoas casadas têm bem menos chances de desenvolver algum tipo de doença cardiovascular do que as solteiras, divorciadas ou viúvas.


Mais é melhor
A Dra. Bronwyn Harman,da Edith Cowan University, na Austrália, descobriu que pais que tinham quatro filhos ou mais eram os entrevistados mais felizes. Segundo o estudo sobre satisfação com a vida familiar, que durou cinco anos, entre os benefícios de uma família grande estão o apoio mútuo e a convivência bem menos tediosa em relação às famílias menores. Além disso, como os filhos mais velhos ajudam a cuidar dos mais novos, eles desenvolvem um bom senso de responsabilidade quando se tornam jovens.

A necessidade de cuidar
Historicamente, a família formou a base de quase toda a sociedade humana. No entanto, embora a definição de família varie em diferentes épocas e culturas, uma coisa permanece constante: a necessidade de cuidar. Os importantes experimentos do psicólogo Harry Harlow comprovaram que a proximidade física na infância é crucial para a saúde física e psicológica.

Às vezes, os solteiros são mais felizes
Um estudo da University of Auckland, na Nova Zelândia, traz boas notícias para os solteiros. Até mesmo os bons relacionamentos podem ser difíceis de gerenciar e um maior conflito de relacionamento pode elevar as chances de depressão e outros problemas de saúde. O estudo também revelou que as pessoas solteiras , muitas vezes acabam formando relacionamentos mais próximos com amigos e irmãos.