Ser grato é bom para a sua saúde. Conheça 5 bons motivos
 

Ser grato é bom para a sua saúde. Conheça 5 bons motivos

Estudos mostram os benefícios que a gratidão traz para seu organismo.

Agradecer o que se tem é algo que o ser humano faz há muito tempo. No Brasil, o Dia da Gratidão é comemorado em 6 de janeiro, data em que também é celebrado o Dia de Reis, mas em diversas partes do mundo existem datas especiais, até mesmo festivais para celebrar a gratidão.

Um estudo realizado pela Abbott mostra que 93% da população brasileira é grata por tudo o que tem. Essa é uma das características peculiares do brasileiro que, além da gratidão, é um otimista (87% dos entrevistados se disseram otimistas com o que o futuro trará). Conheça o resultado completo da pesquisa aqui

Para entender a necessidade humana de expressar gratidão, o professor de psicologia da Universidade da Califórnia, Robert Emmons, e autor de Gratitude Works!: A 21-Day Program for Creating Emotional Prosperity (A gratidão funciona!: Um programa de 21 dias para criar prosperidade emocional), desenvolveu um estudo com resultados bastante interessantes.

Emmons, em parceria com seu colega Michael E. McCullough, criou um questionário que permitiu que fossem comparadas “pessoas gratas” com “pessoas menos gratas”. Eles também encontraram formas de incentivar a gratidão nos indivíduos que participaram do teste — por meio de um “diário de gratidão”, contando as bênçãos obtidas, escrevendo cartas de agradecimento — e, posteriormente, estudaram as mudanças decorrentes.

O resultado da pesquisa — que envolveu aspectos psicológicos e fisiológicos — são fascinantes. Veja a seguir cinco motivos que explicam por que agradecer realmente faz bem.

Agradecer faz bem para a saúde
A pesquisa de Emmons e McCullough revelou que as pessoas gratas tinham menos depressão e estresse, pressão sanguínea mais baixa, mais energia e maior otimismo.

Desacelera o relógio do envelhecimento
Nos adultos mais velhos, o estudo mostrou que a prática diária da gratidão chegou a desacelerar alguns dos efeitos da neurodegeneração, que ocorre à medida que envelhecemos.

Freia o estresse
O cortisol, conhecido como “hormônio do estresse”, quando encontrado em grande quantidade em nosso organismo pode prejudicar o sistema imunológico e elevar os níveis de açúcar no sangue. Um estudo realizado no Instituto do Centro de Pesquisas HeartMath na Califórnia revelou que emoções positivas, como a gratidão, reduzem significativamente os níveis de cortisol.

Ser grato ajuda a estabelecer vínculos
Pesquisa dos psicólogos Sara Algoe e Baldwin Way aponta que a gratidão também pode levar a melhores relacionamentos. A explicação pode estar relacionada ao aumento na produção de oxitocina, conhecido como “hormônio do vínculo”, pois estimula a calma e a segurança nos relacionamentos.

Bom para o coração e para a cintura
A pesquisa de Emmons mostrou ainda que as pessoas com pressão sanguínea elevada que expressam ativamente a gratidão “podem alcançar uma redução de até 10% na pressão sanguínea sistólica e reduzir a absorção de gordura dos alimentos em até 20%”.

Emmons dá uma dica para quem quer começar: “comprometa-se a escrever pelo menos três coisas pelas quais você é grato por 30 dias. Seja o mais específico possível, o valor está nos detalhes”, diz o pesquisador. “Isso vai mudar sua realidade”.