Transformar alfinetadas em carinho: indiretas também são capazes de fazer o bem
 

Transformar alfinetadas em carinho: indiretas também são capazes de fazer o bem

Saiba como as criadoras do @Indiretasdobem conseguiram trazer uma onda de carinho para as redes sociais e acabaram encontrando a realização pessoal

Duas amigas que, devido à profissão, precisavam passar o dia inteiro navegando nas redes sociais. Duas amigas que viam seus amigos lançando farpas por meio de indiretas diariamente. Duas amigas que decidiram mudar o rumo dessa conversa.

Há três anos, Ariane Freitas, jornalista; e Jéssica Grecco, publicitária, quiseram saber o que aconteceria com elogios lançados em vez de farpas nas redes sociais. Será que eles se espalhariam com a mesma rapidez?

Foi então que aproveitaram o meme (espécie de frase de efeito que ganha rápida aceitação e viralisa nas redes sociais) bastante em alta nas redes sociais, o “gente que”, usado para dar alfinetadas em pessoas que praticam ações negativas, e inverteram a lógica, criando frases de elogios simples, como “Gente que gosta de manhãs chuvosas”. E a resposta foi rápida. E boa.

“O Indiretas do Bem surgiu de uma brincadeira para apaziguar os ânimos entre nossos amigos, que estavam trocando muitas indiretas na timeline. E, como bombou muito rápido e de forma inesperada, acabamos resolvendo continuar e levá-lo a sério”, conta Ariane, que trabalhava como conteudista para as redes sociais em uma agência.

A página atingiu 100 mil seguidores em um mês. Pessoas ávidas por mensagens simples, que valorizassem características comuns a todos, atos e gostos corriqueiros, se identificaram rapidamente com as mensagens, mostrando que elas não eram as únicas que precisavam de uma pausa na aspereza das redes sociais. “Nós brincamos que o Indiretas do Bem é uma mesa de bar, e nós somos apenas uma conexão entre essas pessoas. Quando criamos a página, o nosso único objetivo era apaziguar os ânimos, mas percebemos que ela começou a crescer por conta da identificação com os posts. Todo mundo lembra de alguém quando vê uma imagem nossa. No fim, vira uma bola de neve, uma pessoa marca uma, que marca outra e assim por diante!”, comenta Jéssica, que também trabalhava com conteúdos para redes sociais em agências.   

A inspiração para as indiretas vem de todos os lados, da observação de tudo o que acontece na vida delas e dos leitores da página. “Nós nos baseamos em qualquer coisa que acontece ao nosso redor - tanto virtual como vida offline - e também costumamos pedir sempre indicações para os nossos leitores. Eles nos ajudam em grande parte do tempo, e hoje em dia a maioria das frases é feita a partir de pedidos e curadoria daquilo que o pessoal nos envia todos os dias”, explicam.

E foi por meio deste trabalho que as amigas conseguiram atingir seus objetivos de viver plenamente. Com a percepção de que o trabalho que faziam lhes dava mais prazer e retorno do que o exercido na carteira de trabalho, passaram a se dedicar exclusivamente ao projeto pessoal. Hoje, o Indiretas do Bem virou a profissão de ambas. Além da página no Facebook, cresceram para outras plataformas como blog (indiretasdobem.com.br), instagram (@instadobem), vlog (youtube.com/indiretasdobem), livro (livrodobem.com), além de linha de produtos como almofadas e canecas.

E as duas relatam uma grande experiência conjunta como memória de seu maior momento vivendo  ao máximo. “Um dos momentos mais legais que passamos foi o lançamento do nosso primeiro livro, o Livro do Bem. Escolhemos a Livraria Cultura do Conjunto Nacional em SP, um dos nossos lugares favoritos da cidade, e tivemos um dia muito especial! A livraria estava cheia de amigos e leitores queridos, conhecemos muita gente bacana e descobrimos como o Indiretas do Bem fazia parte de um pedacinho da vida de tantas delas”.

Assim como 93% dos brasileiros entrevistados pela pesquisa “O que é para o brasileiro viver ao máximo?”, realizada pela Abbott , as amigas consideram que adquirir conhecimento, estudar para aprender cada vez mais, um dos fatores mais importantes para viver ao máximo. Estão constantemente em busca de novas formas de proporcionar essa boa vibração para seu público. “Nós estamos sempre cheias de novas ideias pra colocar em prática, acho que muito pela paixão que temos em fazer isso todos os dias. É um trabalho bem gratificante!”, comentam.

Para elas, “uma das coisas mais importantes para se viver ao máximo é não ter medo de arriscar, seja na vida profissional, num relacionamento, numa ideia nova. Viver ao máximo é aproveitar cada momento como se fosse único!”.

E elas deixam algumas indiretas para quem quer viver a vida ao máximo:

<3 Gente que aproveita cada momento da vida <3

<3 Gente que vê beleza nas pequenas coisas <3

<3 Gente que não tem medo de ser feliz <3